quinta-feira, 24 de abril de 2008

ESTE É UM BLOG VINCULADO AO MEU BLOG PRINCIPAL. PARA MAIORES DETALHES ... CLIQUE AQUI.
----------------------------------------------------


"Às Armas ensaia,
Penetra na Vida,
Pesada ou querida,
Viver é lutar."

(Gonçalves Dias)





Senhores Mestres!

Minhas Senhoras e Meus Senhores!

Meus Jovens Amigos!
.......

(Assim iniciou Rangel o seu discurso como Patrono da turma de Economia da FEA UFRJ - 1979)
----------------------------------------------------


Primeira Edição
de A "Dualidade Básica da Economia Brasileira" - ISEB - 1957
Textos Brasileiros de Economia n. 2, 113 pp

(Certamente um dos livros mais importantes da Economia Brasileira; e, consequentemente, um dos mais importantes de minha Biblioteca).

-----------------------------------------

Anos depois, Ignácio Rangel editará "A História da Dualidade Brasileira" (ver abaixo), na Revista de Economia Política (out.dez. 1981)



EU - GUSTAVO ROBLES - IGNÁCIO RANGEL

Paraninfo - Orador - Patrono

Turma de Economia - FEA/UFRJ - 1979
--------------------------------------------------------

Não lembro bem o dia em que - ainda como jovem estudante de Economia da FEA - UFRJ, no início dos anos 1970, eu li o primeiro trabalho de Ignácio de Mourão Rangel ... (não lembro sequer qual foi o trabalho); ... lembro sim que, a partir de então, lia e buscava absorver intensamente as idéias de Rangel, uma vez que me pareciam extremamente originais, engrandecedoras e coerentes com o mundo em que vivíamos ... Assim como eu, muitos outros, em vários períodos da longa e profícua vida de Rangel, devem ter trilhado caminhos e razões semelhantes.


A biblioteca da FEA, à época, não possuia quase nenhum trabalho de Rangel, e lembro bem indo para a biblioteca da FGV (na praia de Botafogo) para ficar lendo, à tarde, e sempre que possível, obter cópias de suas obras.


Após alguns anos, esta minha atenção com a obra de Rangel fez com que - já professor concursado da FEA, na disciplina de Teoria Macroeconômica, (cuja vaga titular pertencia à Profa. Maria da Conceição Tavares, que tive a honra de ter em minha banca do concurso), eu introduzi nos cursos regulares de Teoria Macroeconômica da FEA, parte significativa da obra de Rangel (normalmente após os tópicos obrigatórios da disciplina). E isto continuou por aproximadamente uns 3 anos. As sucessivas turmas ficavam simplesmente estupefatas com as idéias que iam fluindo das linhas dos vários artigos e livros de Rangel. Não foi por outra razão, estou seguro, que Ignácio Rangel acabou sendo eleito Patrono da turma de Economia de 1979 da FEA, e uma menção honrosa na turma de 1980 (quando tive eu a honra de ter sido escolhido Patrono, extamente por causa de Ignácio Rangel).

Durante alguns anos, na década de 70, convivi muito com o "Professor" Rangel, junto com outros "rangelistas" assíduos da época, como por exemplo o meu amigo Márcio Henrique M de Castro, "Pézinho" (Antonio Luiz F. Barbosa), Maria do Rosário, L.Orenstein, e alguns outros, ... não só em inúmeros almoços no centro da cidade, como em sua residência (em Laranjeiras), onde tinha Rangel uma "paciência" infinita de me "aturar" inúmeras manhãs, em nossas muitas conversas ...

Tínhamos, no grupo, por iniciativa do próprio Rangel, uma espécie de "ritual intelectual" ... Rangel entregava-nos artigos que ele tinha acabado de digitar, e deixava-os conosco para discutirmos com ele posteriormente. E é por esta razão que ainda possuímos vários "originais" de Rangel, saídos de sua inconfundível máquina de escrever .... (Embora todos nós, que tivemos a honra e a felicidade de ter desfrutado de uma certa intimidade de Rangel, ficássemos mais impressionados com a sua "jurássica" máquina de calcular ... (quase um ábaco, que ele não abria mão de tê-la em sua escrevaninha !!).




Detalhe de um dos inúmeros trechos em rascunho dos documentos digitados por Rangel

Rangel confidenciou-me algumas idéias (e certamente para outros interlocutores) que creio que valeriam a pena ser divulgadas, embora a perfeita interpretação não possamos ter, pela ausência do "grande Rangel".


Seu mais importante livro - Uma das mais interessantes observações de Rangel para mim, e que nunca esqueci, foi a clareza com que ele me afirmou que o trabalho mais importante que ele escreveu - e que dava suporte a toda a sua obra, não era nem a "dualidade brasileira", e nem a "inflação brasileira" (dois grandes marcos da economia brasileira - sem dúvida) ..... Para Rangel o livro mais importante dele foi "Elementos de Economia do Projetamento". Quando fui "deslocado" para dar a disciplina de "Elaboração e Análise de Projetos" (na FEA), o livro básico do curso que adotei foi exatamente "Elementos de Economia do Projetamento" ...

Economia e Matemática - Certa vez, conversando com Rangel acerca do uso abusivo de matemática em Economia, Rangel, com sua "calma" característica kantiana, me disse: -"Murillo, eu não sei porque tantas sofisticações para estudar economia; em minha opinião as pessoas deveriam aprender, no máximo, uma "regra de três" .... (e completou seu raciocínio) ... "uma regra de três ... simples, pois nem composta é necessário"!! (Uma opinião desta, partindo de quem, nada mais, nada menos, participou do planejamento e da implantação da Eletrobrás, da Petrobrás, e de vários outros projetos nacionais de desenvolvimento importantes (além da chefia de planejamento e estudo do orgão mais importante de desenvolvimento dos países subdesenvolvidos (BNDE) ... talvez pudesse ser considerada nas próximas reformas curriculares!!! ... (Duvido!!)

O Brasil ao Contrário! - Rangel costumava dizer (e não sempre de brincadeira!) que os processos sociais no Brasil ocorriam "invertidos" ... Dizia ele: "Veja bem Murillo, a Independência foi "feita" pela "matriz"; a República por Monarquistas; a Revolução de 30 (que desencadeou a industrialização no Brasil), por latifundiários"; ... e completava ... "provavelmente o socialismo será implantado pelos banqueiros"!!!


Por que nunca fiz um trabalho significativo sobre Rangel - ... Não foi por falta de tentativas que deixei de fazer um trabalho sobre a vida e a obra de Rangel. Foi por "conselho" dele mesmo!! - Rangel sempre me dizia: "Murillo, há coisas mais importantes para se fazer do que um trabalho sobre a minha obra" ("pois sobre a minha obra ... já aí está") (Eu nunca gostei muito desse seu argumento!!) ... E guardo ainda (ver abaixo) um dos livros que ele deixou comigo para que pensasse em um trabalho sério sobre "infra-estrutura de transportes urbanos", pois já vislumbrava Rangel, que os transportes urbanos transformar-se-iam, na ausência de um planejamento sério, em um caos, em inúmeras metrópolis do mundo. Rangel estava super interessado (ao menos nos 5 últimos anos da década de 70), nesta questão ... (De fato, Rangel sempre possuiu - assim como outros importantes pensadores em economia - uma visão especial acerca da importância dos investimentos em infra estrutura para o desenvolvimento).

--------------------------------------------------

Em 2005 Thiago Mitidieri, e eu (como orientador), recebemos Prêmio de Menção Honrosa do Concurso de Monografias (Celso Furtado) do CORECON - Conselho Regional de Economia, pela Monografia:

"A Contribuição de Ignácio Rangel para o Estudo da Inflação Brasileira" (de março de 2004).


Eu com Thiago Mitidieri


-------------------------------------------------

Após a importante entrevista que Rangel registra em Campinas, em 1977 (ver adiante), em 1980, um outro colega de profissão - e com o mesmo sobrenome de "Cruz" (Paulo Davidoff Cruz), publica ... "Ignácio Rangel, um Pioneiro: o Debate Econômico no Início dos Anos Sessenta" (Campinas)




Originais de "A História da Dualidade Brasileira" (25 páginas datilografadas por Rangel).

Este artigo acabou sendo publicado na Revista de Economia Política - vol 1 - n. 4 - de outubro/dezembro de 1981. (Ver acima)

----------------------------------


Primeira Edição

de "Elementos de Economia do Projetamento" - 1960.

Editora Progresso




1a. Edição RECURSOS OCIOSOS - 1963

Edição do Conselho de Desenvolvimento


1a. Edição - Introdução ao Estudo do Desenvolvimento Econômico Brasileiro - 1957

Livraria Progresso Editora





1a Página do Discurso de Rangel como Patrono da turma de Economia FEA UFRJ 1979



Primeira Página (das 34) do Histórico Depoimento de Rangel em Campinas (1977)



Desenvolvimento e Projeto - 109 pp

Primeira Página de "O Direitismo da Esquerda" [uma resposta a Miguel Arraes] (Documento Original, ainda com o recorte de jornal que inspirou Rangel à crítica de Arraes]


Original de "A Questão Agrária" - 1961








..............................................................................................


A seguir inúmeros Originais de Vários Artigos e Trabalhos de Rangel